Menu

Supervisão explicada

Esta secção aborda em mais pormenor a supervisão bancária europeia e apresenta algumas das pessoas e atividades envolvidas.

Os bancos resistiram bem ao primeiro choque da pandemia, mas que medidas devem tomar uma vez terminada a pandemia?

Publicado em: 15 de julho de 2021


Os bancos estão em processo de transformação digital, tendo a pandemia de coronavírus funcionado como catalisador e acelerado o processo.

Publicado em: 15 de julho de 2021


Os bancos têm de manter capital suficiente para cobrir perdas inesperadas, podendo utilizar modelos internos para calcular o montante necessário. Fique a saber como o processo funciona.

Publicado em: 6 de abril de 2021


A fim de cobrir as perdas esperadas com empréstimos, os bancos têm de constituir provisões. O que são “provisões” e o que significa “cobertura de créditos não produtivos”? O que assegura que os bancos constituem provisões adequadas para estes empréstimos?

Publicado em: 21 de dezembro de 2020


Para ajudar as empresas a fazer face à crise do coronavírus, o BCE e os governos nacionais tomaram medidas que apoiam a concessão de crédito bancário a empresas viáveis. Mas será que essas medidas estão também a manter em funcionamento empresas inviáveis?

Publicado em: 14 de dezembro de 2020


A união bancária permite uma aplicação coerente das regras bancárias da União Europeia, o que ajuda a assegurar a resiliência do sistema bancário. A nossa colega Filipa explica os fundamentos da união bancária e como esta contribui para que os cidadãos europeus possam poupar, gastar ou contrair empréstimos com confiança.

Publicado em: 21 de agosto de 2020


Como autoridade de supervisão bancária europeia, verificamos se os bancos cumprem as regras. O nosso colega François explica os benefícios para os cidadãos europeus, visto que o nosso trabalho ajuda a garantir a segurança e a solidez dos bancos.

Publicado em: 21 de agosto de 2020


Todos nós recorremos aos bancos, por exemplo, para depositar dinheiro ou solicitar um empréstimo. Necessitamos, portanto, que sejam sólidos e seguros. Os bancos têm de dispor de capital suficiente para poder prosseguir a atividade em períodos favoráveis e desfavoráveis. Mas em que consiste o capital e de que forma torna os bancos mais resilientes?

Publicado em: 23 de maio de 2019


Quando duas instituições de crédito pretendem fundir‑se, o BCE mantém uma posição neutra e avalia o projeto numa base estritamente técnica. Que aspetos analisa o BCE? Em que medida o papel do BCE depende da forma de consolidação escolhida? Leia a nossa nota explicativa para saber mais sobre este assunto.

Publicado em: 5 de abril de 2019


As instituições de crédito estão mais resistentes a choques financeiros, como revela o teste de esforço realizado pela Autoridade Bancária Europeia (European Banking Authority ­ EBA). Informe‑se sobre os cenários utilizados no teste, o papel desempenhado pelo BCE e a contribuição dos resultados para as decisões das autoridades de supervisão sobre entidades específicas.

Publicado em: 2 de novembro de 2018




De cinco em cinco anos, é nomeado um novo presidente do Conselho de Supervisão. Qualquer cidadão da União Europeia com uma experiência sólida nos domínios bancário e financeiro pode candidatar‑se no âmbito do concurso público para este cargo. Descubra quem participa no processo de seleção e quais os requisitos necessários para a nomeação.

Publicado em: 17 de julho de 2018


Why supervise commercial banks?

Como clientes bancários, precisamos que os bancos comerciais sejam sólidos para podermos usufruir dos serviços que disponibilizam. Os bancos precisam igualmente de permanecer sólidos para assegurar a estabilidade do sistema financeiro.

Publicado em: 30 de abril de 2018


How does the ECB supervise banks that use fintech?
A tradução desta página está presentemente a ser preparada.

Para muitos de nós, é normal fazer pagamentos com o telemóvel. A fim de oferecerem este tipo de serviço, os bancos recorrem à chamada “tecnologia financeira”. Fique a saber em que consiste esta tecnologia inovadora e como podemos ter a certeza de que é segura.

Publicado em: 27 de março de 2018


O BCE apoia as instituições de crédito que supervisiona na resolução do problema dos créditos não produtivos, também referidos como “crédito malparado” ou “crédito de cobrança duvidosa”, ou seja, empréstimos com pagamentos em atraso há determinado tempo ou com improbabilidade de pagamento. Saiba por que razão esses empréstimos são um problema e qual é o papel do BCE neste domínio.

Publicado em: 7 de fevereiro de 2018


What does it mean when a bank is failing or likely to fail?

As instituições de crédito, tal como qualquer outra empresa, podem deparar‑se com uma situação de insolvência. Contudo, os serviços importantes que prestam à economia e a possibilidade de a sua insolvência afetar outras partes da economia implicam que são aplicáveis regras especiais em caso de insolvência de instituições de crédito.

Publicado em: 14 de junho de 2017


2017 stress test FAQ

A análise do BCE da sensibilidade ao risco de taxa de juro da carteira bancária (interest rate risk in the banking book – IRRBB) visa averiguar a forma como alterações hipotéticas das taxas de juro afetariam as instituições de crédito. Informe‑se sobre o exercício e como os resultados do mesmo serão utilizados no processo geral de supervisão.

Publicado em: 28 de fevereiro de 2017



Recapitalização cautelar

Saiba o que a recapitalização cautelar implica para um banco e qual é o papel do BCE no processo.

Publicado em: 27 de dezembro de 2016



Visão geral da Supervisão Bancária do BCE

No âmbito da supervisão bancária europeia, o BCE é responsável por supervisionar os bancos de maior dimensão. Conheça os objetivos e as atribuições da supervisão bancária europeia.

Publicado em: 4 de novembro de 2016



Créditos não produtivos

Um empréstimo é classificado como “crédito não produtivo” quando há indicações da improbabilidade de o mutuário proceder ao reembolso do empréstimo ou se tiverem passado mais de 90 dias sem que este tenha efetuado o pagamento das prestações acordadas. Saiba por que razão os créditos não produtivos constituem um problema e qual é o papel do BCE enquanto autoridade de supervisão.

Publicado em: 12 de setembro de 2016



Perguntas frequentes sobre o teste de esforço

Os resultados do teste de esforço dos bancos conduzido em 2016 foram publicados em 29 de julho de 2016 pela Autoridade Bancária Europeia. Fique a saber mais sobre o teste de esforço e como é integrado no processo mais geral de supervisão.

Publicado em: 26 de julho de 2016



Instituições menos significativas de prioridade elevada

Num mundo cada vez mais globalizado, é crucial que os bancos com atividade em diversos países sejam supervisionados com a maior eficácia possível. Os colégios de autoridades de supervisão desempenham um papel importante neste âmbito.

Publicado em: 14 de julho de 2016



Instituições menos significativas de prioridade elevada

As autoridades de supervisão avaliam e medem regularmente os riscos a que cada banco está exposto. Esta atividade fundamental é chamada “processo de análise e avaliação para fins de supervisão” ou, simplesmente, “SREP” (do inglês Supervisory Review and Evaluation Process). Fique a saber do que se trata e o que significa para os bancos.

Publicado em: 16 de junho de 2016




Além de supervisionarem os bancos europeus de maior dimensão, os supervisores ao serviço do BCE também acompanham atentamente bancos de menor dimensão classificados como “de prioridade elevada”.

Publicado em: 24 de março de 2016



aei

As autoridades de supervisão avaliam se os membros dos órgãos administração das instituições de crédito cumprem os requisitos de adequação e idoneidade aplicáveis. Por outras palavras, verificam a idoneidade dos mesmos e se possuem conhecimentos, competências e experiência para exercer as respetivas funções.

Publicado em: 18 de março de 2016



pq

Uma das funções do BCE consiste em avaliar propostas de aquisição de “participações qualificadas” em bancos. As decisões tomadas pelo BCE neste âmbito fazem parte dos procedimentos comuns aplicáveis a todos os bancos abrangidos pela supervisão bancária europeia.

Publicado em: 18 de março de 2016


A AnaCredit é uma nova base de dados com informação detalhada e a nível individual sobre empréstimos bancários na área do euro. A designação deriva da expressão inglesa “analytical credit datasets” (conjuntos de dados analíticos relativos ao crédito).

Publicado em: 11 de novembro de 2015


“Whistleblowers“ act in the greater good

A participação de infrações é uma ferramenta importante na deteção de situações de má conduta dos bancos supervisionados ou das autoridades de supervisão. Os cidadãos que suspeitem de infrações da legislação relevante da União Europeia atuam em defesa do interesse público ao participar essas infrações ao BCE.

Publicado em: 8 de setembro de 2015


Explaining the ABoR: Jean-Paul Redouin, Chair of the Administrative Board of Review (ABoR), answers questions on its specific role in the new era of ECB Banking Supervision.

A informação estatística é essencial para a supervisão bancária. Uma abordagem verdadeiramente europeia da supervisão só pode ser alcançada se os dados forem comparáveis. Esta secção descreve a abordagem harmonizada do BCE à recolha de dados e analisa o papel das estatísticas no trabalho diário de supervisão.

Publicado em: 19 de maio de 2015


Explaining the ABoR: Jean-Paul Redouin, Chair of the Administrative Board of Review (ABoR), answers questions on its specific role in the new era of ECB Banking Supervision.

Jean‑Paul Redouin, presidente da Comissão de Reexame, responde a perguntas sobre o papel específico que este órgão desempenha na nova era de supervisão bancária.

Publicado em: 25 de março de 2015


Ingrida Šimonytė, Deputy Chairperson of Lietuvos bankas
Ingrida Šimonytė, vicepresidente do Lietuvos bankas

Com a adoção do euro, a Lituânia integrou o Mecanismo Único de Supervisão em 1 de janeiro de 2015. Ingrida Šimonytė, vice‑presidente do Lietuvos bankas, passou, então, a ser membro do Conselho de Supervisão. Numa entrevista, esta fala das principais características do setor bancário na Lituânia e dos desafios para a Supervisão Bancária do BCE.

Publicado em: 29 de dezembro de 2014