COMUNICADO

Instituições de crédito da área do euro estão a fazer progressos na implementação da IFRS 9

24 de novembro de 2017
  • A análise temática sobre a implementação da IFRS 9 avalia o grau de preparação das instituições de crédito da área do euro para a implementação da nova norma contabilística.
  • Os resultados da análise temática foram considerados no SREP de 2017.
  • A avaliação fornece uma visão geral das principais conclusões e expectativas da perspetiva da supervisão no que respeita à implementação da IFRS 9.

As instituições de crédito da área do euro estão a trabalhar intensamente no sentido de implementar uma nova norma contabilística, introduzida na sequência da crise financeira. Por força da Norma Internacional de Relato Financeiro 9 (International Financial Reporting Standard 9 – IFRS 9), que entra em vigor em 1 de janeiro de 2018, as instituições financeiras têm de reconhecer as perdas com empréstimos mais cedo do que anteriormente. O Banco Central Europeu (BCE) publica hoje um relatório com as conclusões de uma análise temática sobre a IFRS 9, a qual foi realizada como parte integrante das suas prioridades de supervisão e visou avaliar o grau de preparação das instituições de crédito para a implementação da norma. O relatório descreve também as principais expectativas da perspetiva da supervisão no que respeita à implementação em curso e à aplicação da IFRS 9.

As Normas Internacionais de Relato Financeiro são definidas pelo Conselho das Normas Internacionais de Contabilidade (International Accounting Standards Board – IASB). As expectativas da perspetiva da supervisão consideradas na análise temática realizada pelo BCE são consentâneas com as melhores práticas a nível internacional e as orientações em termos de supervisão emitidas pelo Comité de Basileia de Supervisão Bancária (CBSB) e pela Autoridade Bancária Europeia (European Banking Authority – EBA).

No início de 2017, a análise temática efetuada pelo Mecanismo Único de Supervisão (MUS) ajudou a identificar as instituições de crédito com atrasos evidentes no processo de implementação. As autoridades de supervisão informaram as instituições significativas que, no primeiro trimestre de 2017, apresentavam um atraso na preparação face aos seus pares, instando-as com êxito a acelerar os respetivos esforços, o que pressupôs a afetação de mais recursos ao projeto. No caso das instituições significativas, as conclusões da análise temática foram tidas em consideração no processo de análise e avaliação para fins de supervisão (Supervisory Review and Evaluation Process – SREP) de 2017, como parte da componente de avaliação da governação e da gestão do risco. Em relação às instituições menos significativas, as conclusões da análise temática são tomadas em conta pelas autoridades nacionais competentes, que supervisionam diretamente estas instituições.

Com base na informação reportada pelas instituições de crédito sob a supervisão direta do BCE que, no primeiro trimestre de 2017, se encontravam mais bem preparadas para a implementação da IFRS 9 (tendo, portanto, fornecido os dados mais fiáveis), estima-se que o impacto negativo médio total (ou seja, com a aplicação plena da IFRS 9) no rácio regulamentar de fundos próprios principais de nível 1 (Common Equity Tier 1 – CET1) seja de 40 pontos base. A partir dos dados reportados pelas instituições menos significativas que, no primeiro trimestre de 2017, estavam mais bem preparadas, estima-se que o impacto negativo médio total no rácio regulamentar de fundos próprios principais de nível 1 seja de 59 pontos base.

A análise temática constitui mais um passo no sentido de uma implementação coerente da IFRS 9 a nível das instituições de crédito da área do euro. O relatório encontra-se disponível no sítio do BCE dedicado à supervisão bancária.

Para resposta a eventuais perguntas dos meios de comunicação social, contactar Rolf Benders (tel.: +49 69 1344 6925).

Find out more

Contactos de imprensa